top of page

Falsa prosperidade, quanto isso te faz infeliz?


O heliotropismo distorcido


O conhecido autor sobre liderança positiva, Kim Cameron associou o heliotropismo; movimento das plantas e alguns animais de apontarem para o sol para prosperarem; como uma atitude comum também de organismos e sistemas complexos como pessoas e empresa (veja Kim Cameron: The universality of the heliotropic effect).


Quem não busca a prosperidade, não é? Faz todo o sentido, todos buscamos nosso sol.

Mas humanos e empresas, conseguem imaginar e fazer associações que plantas e animais simples não são.


Assim que saímos das necessidades básicas (veja: Maslow) passamos a utilizar crenças ou previsões, para antever o que nos gerará prosperidade ou não, e nós movemos nessa direção. Em geral, as empresas de marketing e seguros vivem de alimentar a diferença entre a realidade e nossa imaginação, ressaltando perspectivas de prosperidade ou risco.


Essa diferença entre o que traz de fato prosperidade e nossas expectativas sobre os resultados gera dissonância cognitiva que sentimos como frustração ou desanimo, particularmente após energia gasta e não recompensada.


O caminho para que isso não ocorra?


Ou utilizar empirismo e imitar as plantas que se movem lentamente por pequenas recompensas percebidas imediatamente. Elas não calculam a posição que o sol deverá estar, só vão se deslocando para onde sentem mais energia.


Ou entender claramente o que de fato te alimenta, para que possa tomar a direção correta, para as pessoas e equipes nas empresas existem formas oriundas da psicologia positiva para o saber o que é e como está o bem-estar e com isso gerar direcionamentos para prosperidade efetiva.


Você e/ou sua empresa, sabem o que alimenta e por que se movem?




12 visualizações0 comentário
bottom of page