top of page

Diversidade, preconceito e o politicamente correto. O peso da superficialidade nas empresas.

Diversidade é Diferença

Mulher Negra jovem

Anos atrás num congresso sobre a valorização das minorias nas empresas, uma mulher negra e líder de uma ONG para a integração de negros em vulnerabilidade social, disse: "- Não sou uma mulher branca num corpo negro, tenho preferências e percepções do mundo que nem sempre são comuns com pessoas de outras raças".


Em "The art of choosing" estudiosos mostram que mesmo nossas escolhas são mais resultados de nossa cultura que de decisões individuais, um hindu achará normal que sua família escolha sua esposa, enquanto um norte-americano levará a noiva para conhecer a sogra na véspera do casamento.

O popular, "Homens são de Marte - Mulheres são de Vênus" é ótimo para sublinhar as diferenças dos gêneros e que existe um pacote de hormônios inerente a cada gênero que nos influenciam desde o nosso nascimento, impactando significativamente nosso comportamento.


Com os exemplos acima quero frisar as diferenças culturais ou comportamentais entre raças, nacionalidades e gêneros, isso sem falar na história de cada um.

Se todos os humanos são biologicamente 99,9% similares entre si, também é fato que culturas, raças, gêneros, idades, condição social, etc.geram comportamentos e atitudes distintas.

Na outra direção existe um esforço brutal de homogenizar e evitar a todo custo qualquer rotulo de pessoas e grupos como se as diferenças per si, fossem algo errado e não natural. Não somos todos iguais e isso é muito bom!!!


E tem a questão antropológica; nossa natureza de bando ou tribo. Assim como outros mamíferos, temos uma natureza de bando fazendo-nos sentir mais confortável quando próximos àqueles percebidos como iguais. Isso foi muito eficaz para o sucesso da nossa espécie e pode facilmente ser observado em qualquer aglomerado de pessoas, sejas pelas roupas, linguagem, gestuais, etc.




Preconceito, diferenças e politicamente correto.


Assim aceitar outros que não reconhecemos como parte do bando, pode ser uma decisão racional, mas demanda auto-policiamento constante, pois não flui da natureza humana. O preconceito nasce na busca do conhecido, controlável e seguro. Preconceito é algo mais simples de ser trabalhado até porque pode ser ocultado por atitudes politicamente corretas. A real ausência de preconceito implica aceitar as diferenças e colocar de lado o conforto de generalizações e como dizem; é aí que a porca torce o rabo.


Tendemos nesse exercício contra o preconceito de ir para o outro lado, solapando as diferenças e tratando de trazer o "diferente" para o que considerarmos o "correto" seja por induzi-lo ou força-lo a se comportar dentro um padrão esperado, o exemplo mais comum para entendermos são as tatuagens e trajes "incorretos" descritos nos manuais de comportamento de muitas empresas. Novamente se trata do conforto de rotular grupos de pessoas e evitar o desconhecido.


Empresas e diversidade

Muitas empresas anunciam que valorizam a diversidade e de fato isso deveria ocorrer.

É simples conceber que visões diferentes e que reflitam a distribuição real da sociedade podem criar riqueza de ideias e melhor entendimento da sociedade e consequentemente dos consumidores.


Mas diversidade enquanto valor ou busca de um ambiente organizacional é, se levado a sério, é mais que a aceitação do diferente, é sim o aproveitamento das distintas perspectivas que refletem a sociedade na totalidade. Cabe lembrar que diferente é uma palavra que embute relatividade, ou seja, o diferente para alguém pode ser (costuma ser) completamente natural para outra pessoa.


Racionalmente, qualquer empresa mais consciente, deseja diversidade e é cobrada socialmente disso. Porém, a parede que separa o conceito de cotas e de aceitação/aproveitamento da diversidade é bastante significativa.


Como nossa natureza é indiferente às políticas ou desejos da empresa, nos não deixamos de ser quem somos quando vamos ao trabalho, e nossa busca de pares continua valendo, também vale a nossa natural tendencia de julgarmos o mundo a partir de nossos parâmetros, o que é certo, belo e promissor não é resultado de uma análise fria e cientifica, mas fruto de nossa perspectiva do mundo a partir de nossas crenças, experiência e desejos.


Principalmente quanto a liderança, há um desafio com a diversidade, afinal estamos pedindo ao gestor que coloque mais um ponto de atenção na sua atribulada vida, que é lidar com essas diferentes perspectivas. Pode parecer interessante para um momento ou outro, mas estamos falando de rotina e pressões contantes por resultados rápidos e significativos, e nesse contexto quanto menores as dificuldades mais tempo para fazer o planejado. A isso se soma a questão de integração com todo um time também relacionado as responsabilidades da gestão, e lembremos ainda de que buscamos todos, conscientemente ou não, nossos pares em ideias e aparência.


O desafio vale para todos, e aqui o outro lado da moeda que é importante mencionar, não é incomum que um ou outro elemento de uma "minoria" se vitimize ou acredite que tem direito a muito mais pela sua "condição", não se trata aqui de não considerar necessidades específicas de cada um, mas sim de que essas necessidades não sejam consideradas maiores ou mais especiais, na base de quem chora mais leva o prêmio.


Focando na solução


Diversidade de qualquer tipo traz beneficio sim e um claro enriquecimento do ambiente, acredito é que devemos começar a encarar que existem diferenças em vez de nega-las, que essas diferenças são naturais que comunicação politicamente correta não basta e mascara sentimentos. Há um trabalho significativo na cultura organizacional e na forma superficial que tratamos nossas diferenças


Buscar e explicitar os ganhos da diversidade, fugindo de lugares-comuns, paternalismos, e zonas de conforto parece ser parte do desafio de criar equipes mais ricas. Preparar gestores para opiniões e expectativas diversas é outro pedaço da história. Finalmente observar que não se pode esperar mudanças sem custos, e diversidade sem maiores demandas de tempo para entendimentos comuns.


Temos um trabalho fantástico a ser feito para que nossas organizações possam superar o caminho fácil da superficialidade e demagogia vazia e venham a ganhar com a riqueza que a utilização honesta da diversidade nos trará.



11 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page