top of page

O Indicador 0 e como ele impacta os resultados da área de desenvolvimento.


Os indicadores usuais

Se você trabalha com desenvolvimento ou treinamento de pessoas já ouviu falar dos indicadores (reação, aprendizagem, comportamento e resultados) propostos por "Kirkpatric".

Só recordando sucintamente:

1) Reação – O que os participantes acharam do treinamento/evento. É o mais comum e muitas vezes o único, conhecido como avaliação das carinhas por usar normalmente símbolos para capturar as emoções dos participantes:

2) Aprendizagem – O que os participantes aprenderam, conhecido mais como prova ou avaliação, para checar o que os participantes “aprenderam”

3) Comportamento – Como os participantes estão se comportando em relação ao aprendido, demostram seu uso ou não. Normalmente obtido por avaliações com a gestão ou de pares.

4) Resultados – Houve o impacto esperado, qual foi o ganho da empresa com o investimento?

Se você já trabalha na área talvez nem note nada muito obvio, mas que não está na lista acima


Mas o que falta?

Para ilustrar peço que imagine as seguintes situações, todas extraídas de casos reais:

Situação 1:

Imagine que você tenha uma área de venda com 30 pessoas, você divulga o treinamento ‘online’ para ele e 10 pessoas se inscrevem e 9 terminam o treinamento, todas amaram e 8 foram bem avaliados na aprendizagem.

Com os indicadores usuais a situação só vai gerar um alarme quando e se medir os resultados.

Situação 2:

A mesma área de vendas recebe um treinamento ‘online’ síncrono, dos 30, 25 aparecem, durante o treinamento 20 deles estão em modo multitarefa. O instrutor é muito simpático e a avaliação de reação é muito boa. Uma semana depois o gestor observa: "Aqui não houve nenhuma mudança no comportamento da equipe".

Situação 3

Na mesma área de vendas tivemos 3 turmas com 10 participantes cada, tudo transcorre normalmente, no final a avaliação de reação é ótima. Dois dias depois você descobre que ninguém usou ou está usando qualquer coisa do maravilhoso treinamento.

Muito do que aconteceu aqui, é percebido ou sentido facilmente quando estamos falando de equipes menores, mas as deficiências indicadas acima e que impactam negativamente serão percebidas tardiamente quando estivermos lidando com um número grande e/ou complexo de pessoas e times. Então temos a necessidade de um indicador adicional para que tudo não tenha sido em vão.


O que estamos buscando?

Usando às três situações acima (‘online’ assíncrono, ‘online’ síncrono e presencial) o que não teríamos visto com os indicadores usuais?

Situação 1:

Essa é a mais simples, não é? Dos 30 que deveriam ter feito o treinamento somente 10 participaram ou 33,33% participaram. Aqui isto bastaria para mostrar o sintoma.

Situação 2:

Poderíamos dizer que 25 de 30 apareceram, portanto, tivemos 25/30 ou 83,33% o que parece bom, o problema foi que a participação real foi baixa, nesse caso sugiro algumas alternativas, vamos imaginar que cheguemos a conclusão que tiveram 50% de envolvimento.

Você poderia chegar a essa conclusão utilizando, por exemplo:

  • — Autoavaliação,

  • — Uso de ferramentas de gerenciamento remoto de foco de funcionários,

  • — Observador das atividades, ou;

  • — Perguntas regulares, relacionada à atividade em curso

Situação 3:

Neste caso, o que não ocorreu foi a aplicação do que foi apresentado no treinamento, aqui atenção, pois isto é sintoma e não doença. O problema pode ser na liderança, no ambiente de trabalho, incentivos, etc., mas deixaremos isto para outros "posts".


Resumidamente estamos falando de: - Grau de presença ou acesso (Gp),

- Índice de participação (Ip), e;

- Grau de aplicação (Ga)

Como esses valores são interdependentes (não há aplicação se não houver participação e não há participação se não houver presença ou acesso), devemos multiplicar esses valores para expressar essa interdependência.


O Indicador finalmente

Se quisermos dar um nome a presença, participação e aplicação, podemos utilizar engajamento ou indicador 0.

O que esse indicador dará é uma forma de acompanhar, documentar e explicar o que está ocorrendo já nos primeiros instantes da atividade e dessa forma indicar rapidamente que algo necessita ser feito, antes de novos níveis de medida.

Veja que já no começo das ofertas e inscrições teremos parte do indicador apontando um bom ou mal começo para tudo que virá

Como medir

Como mencionado acima utilizassem 3 termos para compor o indicador, matematicamente teremos que o indicador de engajamento (Ie) vem do produto do Grau de presença (%), Índice de participação (% discreta) e Grau de aplicação (%)

Observe que no melhor caso você terá 100% de engajamento, mas para isso será necessário cuidar para que os 3 termos sejam iguais a 100% o que é praticamente impossível.

Considerando os 3 termos como 90% teremos um resultado próximo dos 70% que é minha sugestão de indicador de um ótimo começo.


Espero que este indicador te ajude em breve:)


Você quer receber mais artigos como este ou gostaria de conversar sobre a situação na sua empresa, deixe seus dados para contato clicando em:

Bons negócios!

6 visualizações0 comentário
bottom of page