top of page

Bem-estar na empresa; começa pelos indivíduos!


Quando pensamos em bem-estar nas empresas, vou sempre dos indivíduos para a corporação, basicamente porque o bem-estar só se efetiva no indivíduo sendo a empresa um dos espaços possíveis para isso.

Quando um indivíduo não está no ambiente correto, as iniciativas para gerar bem-estar oferecidas serão pouco ou nada efetivas para ele, sendo as vezes até danosas ao anestesiar causas internas de infelicidade que poderão eclodir sobre as mais diversas formas desde baixa produtividade até problemas de saúde.


Sua empresa já considerou avaliar se as pessoas estão no melhor lugar para elas? Pois é comum termos pessoas cuja vida levou-as a uma certa posição e não o contrário, e muitas dessas pessoas interpretarão que sua fonte de infelicidade está na empresa enquanto outra pessoa se sentirá realizada nessa mesma posição.

Quando consideramos que boa parte da sensação de bem-estar depende de engajamento e alcançamento contínuo e que isso impacta muito a produtividade e consequentemente o resultado da empresa. Só resta recomendar que as empresas considerem que as atividade de desenvolvimento serão muito mais efetivas se fornecidas para as pessoas certas.

Como estou falando de bem-estar, prefiro a abordagem da psicologia positiva, que indica as fortalezas das pessoas, “comportamento/atividades “que fluem mais naturalmente e que podem ser associadas a funções.

Para ficar mais claro, uma pessoa cuja principal fortaleza seja criatividade, provavelmente não encontrará vazão para isso numa atividade de auditoria contábil que por sua vez engajará mais uma pessoa cuja fortaleza seja pensamento crítico.

Esse match pode ser feito a partir dos testes de força de caráter individuais e uma associação dos cargos com as forças de caráter. Num primeiro instante podemos usar aqueles profissionais com melhor performance para balizar o mapa inicial de forças de caráter associadas a um dado cargo na empresa. Lembrando que formação e cargo são coisas distintas, o cargo de vendedor numa dada empresa poderia ser executado por alguém com boa capacidade de influenciar mas com n possíveis formações acadêmicas.

Uma metáfora para esclarecer é verificar se uma dada pessoa tem mais características de jogador de futebol ou de golfista, na montagem do seu time. Na maioria dos casos o jogador de futebol será pior num campo de golfe do que aquele com perfil de golfista.

Você pode fazer o teste das suas forças de caráter aqui: https://bit.ly/via_Leren Sua empresa pode ser melhor para as pessoas e ter mais resultados. Pense nisso! Observação: Apesar da questão de o bem-estar nas empresas estar cada vez mais presente, particularmente nas grandes corporações, e ser considerado em partes das iniciativas de ESG, o tema ainda gera associações estranhas entre muitos executivos como da empresa “boazinha”, coisa de ONG ou atividades de saúde (ginástica laboral, assistência psicológica, salas de massagem etc.). Bem-estar nas empresas é um tremendo ganha-ganha, a vida dos colaboradores melhora assim como o resultado da empresa. A Leren aborda isso de forma ampla, mas a partir do indivíduo tocando os elementos que permitem liberar todo o potencial das pessoas nas empresas

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page