top of page

Porque ótimos programas de treinamentos falham em trazer resultados para a empresa.

Atualizado: 17 de fev. de 2021




Se você é um profissional da área de desenvolvimento com alguns anos de atividade, já deve ter visto muitos treinamentos excelentes cujo resultado para empresa foi… nenhum.


O problema não é novo, tem solução, mas sua organização estaria "realmente" disposta a trata-lo?


Sim, a resposta obrigatória é que sim, o fato é que a maioria prefere o simplório ao efetivo. O vamos nos enganar em conjunto ganha porque isso é mais barato e rápido.

Por favor, não se ofenda, sei perfeitamente como é difícil conseguir a devida atenção e energia para fazer "as coisas" do jeito certo.


O fato é que muitas organizações gastam mais, ao tentar gastar menos em desenvolvimento.


Para começar existe na maioria das vezes uma negociação perniciosa quanto a rapidez dos programas e ao trabalho de desenvolvimento organizacional.

Seja como gestor ou agora como consultor o que mais vejo é que quase sempre que se propõem um número qualquer de horas de formação o retorno comum dos gestores é de que seja feito em menos tempo, acreditando que com isso estão "economizando" para a empresa e para seu grupo, na linha do "melhor algo do que nada" esses pedidos costumam levar a menos horas de atividades, discussões, simulações e tudo aquilo que de fato consolida a aprendizagem.

E aqui existe uma cascata de ilusões, o gerente ou solicitante, tenta obter o que ele acredita ser o mais eficiente, esquecendo a tal da eficácia. O comprador, normalmente da área de desenvolvimento, fica constrangido (com razão) de pontuar a necessidades reais da atividade para o solicitante, pois os tempos estão (são?) difíceis e como diz a máxima "manda quem pode e obedece quem tem juízo" e como normalmente o "dinheiro" é do solicitante ele acaba fazendo o meio do campo tentando no melhor caso chegar ao mínimo razoável com o fornecedor. O fornecedor no que lhe concerne sabe que existem muitos outros fornecedores e acaba cedendo às solicitações e focando na tal da medida de satisfação.

Pois, ao final dos treinamentos, o normal é somente avaliar satisfação, o que aqui entre nos, não quer dizer muita coisa para a empresa, mas garante um grau de "satisfação" aos compradores, solicitantes, participantes e executores do evento. Na boa parte dos casos se fosse medida a aprendizagem um mês depois, a aplicação ou o resultado teríamos sérios problemas. Metaforicamente falando é como fazer um regime sem balança, fita métrica ou espelho o que convenhamos é muito mais fácil, não é?


Continuando a metáfora do regime e comparando com o que normalmente ocorre é se como o solicitante em vez de dizer que quero passar a vender 10% a mais dissesse quero passar a ser 10 kg mais magro em 3 meses, o rh pergunta a um especialista e este responde; vamos precisar de academia 3 vezes por semana, auxilio de um nutricionista e um terapeuta para cuidar da ansiedade, e isso vai custar R$ 1 000,00 mensalmente por seis meses. Em termo de desenvolvimento organizacional, poderia ser como um treinamento inicial, reforços de tempos em tempo, envolvimento da gestão, mudança dos processos e colocação de novos indicadores. O solicitante ao receber a notícia do custo e do esforço, imagina todo esse esforço e custo e questiona do porque de tal exagero, o rh liga o "ops" e volta ao especialista, que estão sugere umas pílulas de hormônio e o regime Gato de Rua para ele perder 11 kg em 2 meses por R$ 500,00. O especialista sabe que o efeito passará em 2,5 meses e que com 90% de chance o solicitante ganhará 12 kg em até 2 meses depois do fim do processo, o RH se mais experiente também sabe, no melhor caso informam ao solicitante que existe um certo risco, se estivéssemos falando de desenvolvimento, ser como ficar só com o treinamento inicial, um sugestão de mudança de processo e abertura do treinamento pelo gestor. O solicitante faz a conta: 11 kg de perda de peso é melhor que 10 kg, custo de R$ 500,00 é melhor que R$ 1 000,00, tomar pilulas e fazer o tal regime do gato preto é muito menos chato e mais rápido… resultado comum vamos tomar pilula e fazer regime de gato preto. Depois de 2 meses ele estará com 11 kg a menos, e todos felizes, satisfação total, dois meses depois e 12 kg mais fofinho terão todos esquecidos o que ocorreu, se estivéssemos falando de desenvolvimento faríamos a tal avaliação de satisfação, uma conversa com o gestor no final do treinamento e vida que segue, dois meses depois nada mudou. Já passou por uma história assim...


E como muda isso? Para começar é preciso aceitar que a mudança, seja qual for, tem seu preço em tempo, investimento e dedicação. E que mudança não ocorre só com treinamento, só com bate-papo ou só com informação. Também aceitar que às vezes sai mais barato e é mais eficiente não fazer nada do que fazer mal feito.


Comente, critique, curta, fale com a gente e pense bem o que vai fazer na próxima mudança...








Posts recentes

Ver tudo
bottom of page